ASSOCIAÇÃO CULTURAL

Fundada a 03-01-2017, com sede na Rua do Centro Social, nº 1, em Pindelo dos Milagres, S. Pedro do Sul, com número de pessoa coletiva 514171030, é uma instituição sem fins lucrativos.

Tem como objetivos centrais a dinamização cultural e social. Pretende desenvolver a sua atividade, preferencialmente, na freguesia de Pindelo dos Milagres – S. Pedro do Sul, e contribuir para o desenvolvimento cultural na localidade, no concelho e na região.

Ao longo de vários anos, um grupo de amigos, de forma abnegada, colabora na organização de eventos culturais, com destaque para o festival de verão, cartaz que tem incluído diversas bandas nacionais e internacionais. Mais importante, tem recebido milhares de visitantes nesse certame, dos mais diversos pontos do país e do país vizinho, que sempre se têm manifestado agradavelmente surpreendidos na primeira visita, com promessa de regresso.

Estes eventos, em virtude do seu sucesso e crescimento, impuseram a necessidade de melhores condições e maior dedicação na sua organização. Assim, nasce a Milagre Metaleiro – Associação Cultural, com 40 sócios fundadores.

Num momento de início formal de atividade da associação, gostaríamos de reiterar a enorme vontade de trabalhar, chegar mais longe, chamar mais gente a conhecer Pindelo dos Milagres – S. Pedro do Sul, a nossa cultura, os nossos costumes e a nossa enorme paixão pelo Heavy Metal que graciosamente nos foi dado, sem truques nem aditivos.

BREVE HISTÓRIA

No ano do senhor de 1986, uma aldeia perdida no interior da Beira-Alta, seria atingida pela revolução musical característica da década de oitenta, a aldeia era Pindelo dos Milagres, concelho de São Pedro do Sul, lugarejo de pequena dimensão, com maus acessos, fracas infraestruturas e longe de tudo e de todos, mas que já tinha raízes impregnadas no bom gosto musical, era na época um local onde já se apreciavam muito artistas ou bandas como os Queen, PinkFloyd, DireStraits, Rod Stewart, Rolling Stones, Tina Turner, Bryan Adams, entre muitos outros.

Eis que no referido ano de 1986, surgem lançamentos que definitivamente mudaram o panorama musical da aldeia, “Final Countdown” dos Europe, “Living on a Prayer” dos Bon Jovi, ou o “World Wide Live” dos Scorpions, que graças aos programas dos dois canais de televisão que haviam na altura, o Hitparade e o Topdisco detonaram como uma bomba atômica e serviram de trampolim para rapidamente se chegar a trabalhos míticos de bandas históricas, como os Iron Maiden, Helloween, Guns n’ Roses, W.A.S.P., Metallica, Megadeth, e por aí adiante.

Em 1990, o primeiro concerto de Hard Rock/ Heavy Metal na Aldeia, a vinda dos Ferro & Fogo foi algo que ficou cravado nos adolescentes e jovens Pindelenses, e a partir daí o movimento começou a ganhar mais adeptos e a ganhar a dimensão que hoje se conhece (em cerca de 600 habitantes, estima-se que adeptos de sonoridades mais pesadas sejam aproximadamente 100) provavelmente a taxa populacional de Rock/ Metaleiros mais alta do mundo, um fenómeno!!!

Mais concretamente o movimento Milagre Metaleiro, teve o inicio no principio dos anos 90, e consistia basicamente na reprodução ilegal dos lançamentos Rock/Metal, gravando em cassete e distribuindo entre os membros, de forma organizada, para que não houvessem compras de discos repetidas, e assim se poder obter maior diversidade, também nos anos noventa realizaram-se em Pindelo dos Milagres diversos concertos, onde tocaram as bandas do underground da região, os Sekmet, Pain, Endless Nameless, Lezyriah, Estragos, etc.

Importante será também referir, que muito ajudou o grande movimento Rock/Metal vivido na Escola Secundária de São Pedro do Sul, de onde se salienta a participação do Dinis no programa chuva de estrelas com o tema “Bed of Roses” dos Bon Jovi, obtendo um honroso 3° lugar. Foi também nesta escola que nasceram bandas como os Estragos, Endless Nameless, Diatrema, Lezyriah, Pain (de Pindelo dos Milagres) ou os Sekmet, sendo estes últimos os que tiveram mais sucesso, lançando o álbum “Diametric”, e tendo o vocalista, Sérgio Lucas, vencido a segunda edição dos ídolos em 2004, mais tarde os Sekmet deram origem aos DarkWaters, que estão no ativo, tendo lançado já dois álbuns “Golden Age of Decadence” e “Odds and Lies”.

Programas de rádio foram também importantes na região, onde tivemos por exemplo o “Às portas do Rock” apresentado pelo Manuel Luís e Adelino Duarte, o “Hora Metálica” apresentado pelos Irmãos Vítor e Carlos Martins, o “Ataque Sonoro” apresentado pelo Gonçalo Almeida e inicialmente também pelo Luís Lopes, estes na Rádio Lafões, o “Rock MetalFlame” apresentado pelo Marco do Vale e o “Metalmorfose” apresentado pelo Adelino Oliveira, estes dois na Rádio Vouzela. O Adelino Oliveira que também assume grande importância na difusão da sonoridade na zona com o blog metalmorfose.blogspot.com, e por ter feito parte da organização de importantes eventos juntamente com membros da atual Milagre Metaleiro – Associação Cultural, como por exemplo o “Powerfest” ou o “Metalflame” entre 2001 e 2006, onde atuaram nomes sonantes como Tarantula, Rebellion, Attick Demons, Oratory, The Wish, In Solitude, Shadowsphere, BlackWidows, Cycles, Angriff, Hematoma, Diesel Humm, e inclusivamente organizaram em conjunto uma excursão ao “Metal Mania Festival 2003” em Albacete – Espanha.

Foram estas as bases para que em 2008, nascesse o Festival Milagre Metaleiro, com a primeira edição a 22 de Agosto, com os Tarantula e o guitarrista neoclássico Hélder Oliveira, e evoluindo até aos dias de hoje.